Alimentos Funcionais: O que são?

Sabe aquela história de que o nosso alimento pode ser nosso remédio e nossa cura? Pois isso tem tudo a ver com o nosso post de hoje! Tenho certeza que você já ouviu por aí alguma matéria de TV, revista ou nas redes sociais a tal expressão: “alimentos funcionais“, como se eles fossem verdadeiros remédios para nossa saúde e bem-estar.

Hoje eu quero explicar quais são estes alimentos e como eles atuam no nosso organismo. Garanto que não é assim, de forma milagrosa, que as coisas acontecem. Mas eles têm sim qualidades bem interessantes! A minha ideia é simplificar esse conceito. Quero dizer que ninguém precisa de uma bula ou de um manual de instruções para entender o que são os alimentos funcionais.

E também não tem nada a ver com suplementação, produtos caros ou fórmulas mágicas. É mais simples do que você imagina, pode acreditar!

Alimentos funcionais

Os alimentos funcionais são aqueles que servem não só para matar nossa fome e nos nutrir, mas também para trazer alguns benefícios para o nosso organismo. Você já reparou que estes alimentos sempre são associados com “super poderes”? Mas, como eu sempre digo, não existem alimentos milagrosos, que curam doenças, que emagrecem, que rejuvenescem.

No entanto, os chamados “alimentos funcionais” têm algumas propriedades interessantes. Eles podem, por exemplo, proteger nossas células contra os radicais livres. Alguns deles podem aumentar nossa imunidade, melhorar o funcionamento do intestino; reduzir a absorção do colesterol e ajudar na manutenção dos níveis de triglicerídeos.

Aí você me pergunta: “Mas onde acho estes alimentos?” Em loja de suplementos? Em casas especializadas em produtos naturais? Em algum site? Aí eu respondo: na feira mesmo! Ou até mesmo no supermercado.

A maior parte dos alimentos in natura é funcional. Na dúvida ainda? Aí vai uma lista para você:

  • Couve-flor;
  • Repolho;
  • Brócolis;
  • Couve-de-bruxelas;
  • Leites fermentados;
  • Iogurtes e etc;

De novo: não concordo com estas notícias sensacionalistas que colocam os alimentos funcionais como se fossem a última descoberta na área da saúde e do emagrecimento. Quando a gente fala de alimentos funcionais, vale lembrar que todos estes ganhos só podem ser notados se você tem uma alimentação equilibrada de um modo geral e mantém uma vida ativa.

Ou seja, dentro de um contexto saudável, os alimentos podem sim servir como verdadeiros remédios naturais, ajudando na prevenção de algumas doenças e promovendo um bem-estar geral.

Quero aproveitar que estamos falando sobre alimentos funcionais pra explicar um pouquinho sobre como eles interagem com nosso organismo. Os alimentos não são somente calorias: eles conversam com nossos genes. Essa é a base da nutrigenômica, ciência que dá base para o meu trabalho. Os nutrientes e compostos bioativos podem interagir com o nosso metabolismo.

caminhar emagreceE o que isso significa? Que alguns genes podem ter sua expressão modificada de acordo com o que você come. Mas olha só: isso não tem a ver só com a alimentação, viu? Os nossos genes também são impactados pelo meio que a gente vive, pelo nosso nível de estresse, pela poluição da cidade em que vivemos. Pela qualidade do nosso sono, pelos medicamentos que costumamos tomar… enfim, é um conjunto de coisas!

Mas é claro que a nossa alimentação é uma das partes mais importantes deste processo! Os alimentos funcionais são muito bem-vindos, especialmente quando são inseridos em um estilo de vida saudável. Lembre-se que saber filtrar o turbilhão de informações que você recebe todo dia sobre alimentação também é um hábito saudável! Fuja dos discursos radicais, dos extremismos, das restrições exageradas. Ao invés de ficar pulando de dieta em dieta, invista nos alimentos funcionais, ou seja, aqueles que a natureza nos fornece.

Você não precisa de receita de um profissional para fazer uma alimentação funcional. Vá à feira! Além do mais esse é um passeio maravilhoso e uma grande oportunidade para você ter ideias de pratos ricos em nutrientes. E quem sabe, receber uma dica de uma receita deliciosa. Bon appétit!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *