01/11/2014
Fique ligado
Você está aqui: Capa » Internet » Hospedagem » Servidores Windows X Servidores Linux

Servidores Windows X Servidores Linux

Quando estudamos sobre as origens do Linux, percebemos que tudo começou como uma ideia voltada para a utilização em servidores. Mas, diante do sucesso e da estabilidade sem igual, o sistema acabou chegando aos desktops se consolidando como o queridinho dos “nerds”. Mas isso não significa que ele abandonou as suas origens e hoje pode, inclusive, ser encontrado em inúmeros outros dispositivos.

Para entender o que é um servidor Linux, precisamos entender o que é um servidor web. Dá-se essa denominação para as máquinas que são as verdadeiras responsáveis pela Internet. Armazenando as informações contidas nos sites e processando as conexões e requisições feitas pelos usuários ao redor do mundo. Assim, os servidores web baseados em Linux servem para hospedar sites e aplicações e para disponibilizá-las para os usuários da grande rede.

Configurar um servidor Linux é considerado algo complicado por muitos usuários que acham o sistema complexo por ser gerido através de linhas de comando. Mas, hoje, isso não é mais uma verdade absoluta. Existem inúmeras distribuições que contém ferramentas de configuração extremamente intuitivas e de fácil utilização. Além disso, quase todas as distribuições podem ser configuradas com servidor, uma vez que os serviços utilizados como o Apache, Bind, MySQL, e outros, são sempre os mesmos, alterando-se apenas a forma como são instalados.

Servidor Windows ou Servidor Linux?

Normalmente encontramos dois tipos de servidores oferecidos para hospedagem de sites, servidor windows ou servidor linux?
os Linux (como já falamos) e Windows. Mas, como escolher entre eles e como determinar qual é a melhor opção?

Para isso, você deve entender que os servidores Windows estão habilitados a rodar qualquer aplicação criada especialmente para esse sistema operacional e ainda garantem uma boa interação com aplicações desenvolvidas em linguagens e tecnologias da Microsoft. Assim, se você vai utilizar plataformas desenvolvidas pela Microsoft, escolha sempre os servidores baseados em Windows; especialmente se busca integração do back office com ferramentas como Microsoft Frontpage, Microsoft Access, ou Microsoft SQL. Também é possível rodar aplicações desenvolvidas em ASP (Active Server Pages), Visual Basic Scripts, etc…

Por sua vez, os servidores baseados em Linux têm grande preferência por parte da clientela corporativa. Isso se deve a robustez e a grande resistência às altas taxas de tráfego e “Server loads”. Além disso, os servidores Linux têm reconhecida mundialmente a sua grande capacidade de gerir e manter grandes quantidades de tráfego simultâneo sem falhas. Essa característica, em se tratando de servidores web, sempre é um dos pontos fundamentais na escolha desses servidores. Afinal de contas, garantir o suporte a um grande volume de tráfego sem falhas corresponde a mais tempo de “uptime”, ou seja, mais tempo com o site “no ar”; o que se traduz em mais vendas e mais dinheiro para as empresas.

Já um servidor Windows encontrará inúmeras dificuldades para suportar e gerir um tráfego pesado durante muito tempo e “pedirá água” muito antes de um servidor Linux. A confiabilidade, a robustez e o alto desempenho são razões mais do que suficientes para colocar os servidores baseados em Linux na dianteira da preferência dos clientes de hospedagem no Brasil e no mundo.

Gostou? Tem alguma sugestão ou crítica? Comente!

Deixe um comentário

4 comentários

  1. tri massa cara!!!!!

  2. massa,massa!!!tri legal

  3. Muito boa a comparação… LINUX WIN!

  4. Evandro de Souza

    Boa explição. Pelo que eu entendi, de tudo que eu já li sobre o assunto, parece que o Windows é para quem usa a informática como um “meio” e o Linux para quem usa como “fim”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>